quarta-feira, 18 de agosto de 2010

De graça

Com os pés cansados
ombros doidos
braços exaustos
pernas pesadas
Quero me render
ajoelhar devagarinho, pois cansado estou.

Me dobrar
Me deixar ali
Bem ali onde tudo foi entregue
onde tudo foi cumprido.
Consumado!

Quero viver a Graça
de graça
'de grátis'
Recebida
imerecida

Cedida
Dada
Doada

Talvez o grande segredo desse relacionamento
seja esse
Saber receber
abrir as mãos e pegar
experimentar
degustar

Imerecido mesmo!
Mas de bom grado foi dado
Minha repulsa em aceitar não altera a generosidade do doador
Ele abandonou ali
logo ali na beira da estrada,
É só pegar e levar pra casa.

Ilógico! - minha compreensão diz.
"Como isso?"
"Pode mesmo?"
"Não pode ser verdade."

Bom de mais pra ser verdade né?
Mas é!
O Doador já disse que ninguém tomaria dele, mas ele entregaria por vontade

De graça
'De Grátis'
Sem preço para receber
Só com a responsabilidade de manter
e compartilhar tão sublime presente.
Presente que não força
Constrange isso sim,
mas não obriga.

3 comentários:

Camila Faria disse...

Somente quem já recebeu o presente e o manteve, conseguiria compartilhar dessa forma.

Novamente surpreende sem surpreender, e ao mesmo tempo...rs

Além de lindas, foram ideais as palavras usadas. Glória à Deus!

Paulinha disse...

Amado,

só quem experimentou dessa graça, sabe quão grande foi o preço pago naquela cruz...

Graças a Deus por Jesus, por seu Filho Amado que nos libertou um dia e nos deu - gratuitamente - a vida eterna...

abs!
@aninha_p

Vida com Jesus disse...

Oi mano, graça e paz, sempre!

Passei por aqui para conhecer seu espaço virtual e de tantos que aliás agora faço parte dele (sem pedir licença).
Pensamos o mesmo pensar sobre o evangelho: simples, sem barganhas.

NEle, que nos ensinou a compartilhar.

Sandro
http://oreinoemnos.blogspot.com/