sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O Verbo se fez Bebe

Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. Filipenses 2:7


Graça transparente,
Graça transcendente,
Graça fragil.

Impelido,
lançado aos braços de amor,
compaixão,
profunda comoção.

Dedinhos que seguram as mãos da humanidade
despido,
encontrado humanamente frágil.

Humilde.

Nascimento tão aguardado,
num propósito desejado.

Todos beneficiados,

O criador restaura sua criação,
a criação restaurada pelo seu Criador.

Lágrimas misturadas com sangue,
pequenos pés que balançam no ar.

Entranhas contorcidas,
mãos estendidas.

Voluntário.

Encarnou-se não apenas para falecer,
mas também para viver conosco,
entre nós, em nós.

O verbo,
o Bebe.

Em seu nascimento, podemos renascer.
De volta a Vida.

O Pranto do Bebe Divino
alegria do universo.

A redenção nasceu.
"Paz na Terra..."

Um comentário:

Rafaelle Sena disse...

Ton, que lindoooo!! Amei!! Deus o abençoe porque foi um dos poucos que me fez lembrar do que realmente é o natal. Bjokas!